18 de dez de 2011

Boneca



Observação e expressão Ê
Olha o nanquim fazendo a festa e estragando tudo (de novo)

15 de dez de 2011

Perspective

Ér, tá, tô meio paranóica com luz e sombra. Por que parece que tem tanta possibilidade com as sombras e eu sinto que não vou conseguir entender ao máximo como tirar proveito disso. Mas enfim, esse paralelepípedo eu fiz no meu scketchboozinho e tava pequeno. Mas a maravilha da tecnologia possibilida o escaneamento UHU. E aí está. As linhas de construção dele foi feita da seguinte maneira:

1. Antes de tudo, não criei ambiente, por um simples motivo: não sei/nunca tentei/vou me perder com um monte de linha/ preguiça



É claro que um desenho feito a mão sempre aparece defeitos, as linhas que eu fiz no paint mesmo indicam isso, mas a forma da sombra de aproximou ao encontro das linhas. Contanto que o erro não seja gigantesco, acho que dá pra ser contornado. Olho erros de linha reta vendo agora, do Ponto de Luz deveria estar exatamente embaixo do Ponto de Sombra, ficou um pouquiiinho torto, além da linha do horizonte e... AH, TÁ BOM, tá tudo torto. Mas, eu gostei do resultado. Nem parecia tão torto antes de fazer essas linhas coloridas aí. Ah, minha vida é uma mentira Ê


Aqui são outros experimentos de formas. Claro que tá mal feito porque eu desenhei numa aula quase dormindo e também, claro que tá mal feito fui eu quem desenhei.


Aqui outros testes, nem vou postar os erros. Porque o que eu considero certo já estão errado





Ah, aí nesse dá pra ver que quando o ponto de luz tá mais próximo do objeto a projeção da sombra é maior e vice-versa. O ruim desses experimentos é que não é nada real, são todas formas que eu invetei (veja a criatividade: cubos! ê). Vou testar mais tarde com uma fonte de luz, que no caso vai ser uma vela porque quebrei minha luminária.


Ah, esse vídeo ensina direitinho:





26 de nov de 2011

Madrugada em luz e sombra

Sou tão fotogênica quanto um ornitorrinco

Bem, quando o sono não chega, a gente tem que fazer alguma coisa pra ele chegar. E como quis unir o últil ao desagradável, resolvi entender a luz e sombra com o nanquim. A melhor hora pra criar sombra é de noite, porque assim que desliga a luz do quarto e liga a luminária, as definições dadas pela luz ficam melhor. Dessa vez quis entender como a sombra funciona em rostos, E COMO MEU IRMÃO CHATÃO não quis ser meu modelo. Eu tive que ser.

Ér... antes de pôr o desenho, tenho que dizer que eu tenho uma enorme dificuldade de desenhar olhos, porque parece que fica artificial e falso quando desenho. Quer dizer, qualquer coisa que eu desenho parece artificial, mas deixa. Como eu quis só entender como era a sombra, nem desenhei os olhos.

Fiz em resto de papel, por isso não ficou grandão.
Testei 3 pontos de luz:
1. Lateral direita (Meio superior)
2. Inferior
3. Superior (mas, ficou um pouco pra direita)

Devo dizer que: EU FIQUEI NADA A VER COMIGO. Sou péssima em desenhar pessoas. Principalmente eu mesma, e o pior ainda é se basear em foto. Mas não importa.

Eu acho luz e sombra bonzão. Consegue expressão tanta coisa no desenho, até emoção mesmo: medo, raiva, solidão, esperança... Qualquer coisa. Tipo, a luz inferior pode mostrar imposição, dar medo, como se você estivesse vendo uma pessoa sendo bem pequeno, acho que talvez porque a projeção da sombra é maior. Já a luz superior expressa algum sentimento nobre, sei lá, não sou boa com adjetivos, como se a pessoa fosse iluminada, bondade talvez, esperança. E isso enriquece muito o desenho. Quer dizer, ah, eu acho, nem sei o que eu tô falando direito.

Quando escaneei perdeu umas tonalidades de cinza que tinha. Daí eu testei o escaneamento em preto e branco e ficou assim:
Mais uma vez as listras do Canson atrapalhando, bruu. Vou parar de escanear, é.

CARA, ficar testando essas coisas é muito divertido. Tá certo que vara quase toda a madrugada, mas faça isso quando estiver sem sono!

24 de nov de 2011

Noite chata

Bem, hoje não tava com muita animação não. Aí eu vi, um tubinho de aquarela no chão e pensei: "É um sinal... de que perdi tinta", fui procurar os outros tubinhos e no fim achei todos e resolvi pintar. Aí pensei em seguinda "O quê?" e logo depois "Tô com fome". Então, me lembrei que o Professor falou do meu problema com composição, que eu não faço, e jogo um fundo pop (pop = "nada a ver", "jogar" qualquer tinta no fundo) no desenho. Bem, ele tem razão. Então fui caçar pela casa coisas legais, peguei o amplificadorzinho do meu irmão e o manjado all star e tentei pintar. A composição foi esta:
Não sei nem se isso é composição direito, mas continuei.

Tenho que comentar: ALL STAR VELHÃO. Ainda fiquei com receio de pôr ele em cima da prancheta, porque eu não me lembrava se já tinha pisado em fezes na rua com ele. Ê TÁ BOM, nojento isso. O desenho ficou assim:

Descobri muitas coisas com esse experimento: 1. NÃO SEI PINTAR. 2. Não aparece no desenho direito, mas dava pra ver luz na sombra, bizarro e legal. 3.Que a perspectiva é difícil, acho que errei total aí, já não bastasse que ela começa com coisas invisíveis como ponto de fuga. 4. Queria saber perspectiva. 5.Me dá agonia coisas sem contorno, por isso eu passo o nanquim e tira todo o toque legal que a aquarela dá - mas, me dá agonia. 6. Tenho que aprender a controlar a água (que nem naquele desenho Avatar, não os bichos azuis ê), em excesso, o acúmulo de poças prejudica toda a tinta. 7. O papel absorve a tinta e ela sempre perde um pouco a cor de quando você pintou. 8. Não consigo lembrar de mais nada.
MAS É ISSO AÍ.

22 de nov de 2011

-

Ah, é ruim isso, o professor falou que eu não fiz composição. Mas, na próxima eu faço. É que, sei lá, parece que o desenho fica mais livre quando não é exatamente igual a realidade. Mas tá tosco o desenho, traço ruim e essas linhas na horizontal do Canson.